Blog

Designer autônomo, ser ou não ser

Vale a pena ser um designer gráfico ou web designer autônomo?

Essa é uma pergunta difícil e depende muito da sua aptidão e formação no design mas também na sua capacidade de se relacionar com seus clientes de forma profissional e honesta. Eu pessoalmente nunca fiz faculdade de design gráfico ou design de produtos e muito menos algo ligado a programação e desenvolvimento de websites. O mais longe que fui no que podemos considerar um estudo formal, foi um curso técnico de design gráfico onde a maioria dos conceitos e ideias eu já conhecia através de livros e pesquisas online.

Desde que posso me lembrar, sempre gostei de arte, desenho, gráficos, fotografia, e essa é a parte da aptidão que citei a cima. Se você quer ser um designer gráfico ou web designer apenas pelo dinheiro, primeiramente, você vai se decepcionar por quê não dá tanta grana assim, e segundo, eu pessoalmente acho muito difícil uma pessoa desenvolver um trabalho de qualidade sendo que ela não tem intimidade e desejo no que está desenvolvendo.

Se você se sente confortável com suas habilidades e é satisfeito com o que desenvolve, não vejo por que não tentar trabalhar como autônomo. Vai aprender muito correndo atrás de clientes que na maioria das vezes nem entendem o que é design. Logicamente você que está lendo já sabe que o começo é difícil, mas se você for uma pessoa sociável e de muitos contatos, isso pode facilitar bastante seu trabalho, sendo que não vai precisar se esforçar tanto para achar novos projetos. No começo eu até tentei abordar clientes de porta em porta, o que naquela época não resultou em nada, e como a grana era curta, cheguei até passar vergonha entregando cartões de visita para empresas de varejo que tinham cartões bem melhores que o meu. Como você vai até uma empresa vender design sendo que sua apresentação é inferior a dela? Depois disso nunca mais abordei clientes dessa forma para não ser pego por essas surpresinhas do universo. Não estou falando que abordar de porta em porta seja a forma errada de captar clientes, mas pelo menos para mim não funcionou. Não tenho a lábia, o papo, o poder de convencimento que esses vendedores por aí tem, e muito menos para vender design.

Nessa área, para se manter vivo no mercado, você vai precisar de muita paciência até estabelecer uma carta de clientes, que não estão fazendo trabalhos com você todos ao mesmo tempo, mas estão sempre te indicando para novos clientes. Claro que ter quatro, cinco, seis clientes fixos por mês é ótimo, mas depender apenas deles pode te desestruturar e também te faz ficar acomodado e preguiçoso. Seus clientes antigos sempre precisam de novos trabalhos e por incrível que pareça, se você não lembrá-los mandando um e-mail falando que você está vivo e na atividade, eles deixam de fazer um projeto ou fazem com outra pessoa que estiver ali na hora pronta para desenvolver. Quantas vezes já passei a metade do mês sem fazer nada mas quando resolvo mandar emails para clientes, eles aparecem com diversas necessidades. Hoje a maioria dos projetos que desenvolvo vem de indicações e o restante do mestre, oráculo, Google.

Sendo um autônomo na área de design gráfico e web design, significa que você vai estar a maioria do tempo sozinho e provavelmente em frente a um computador. Isso para mim não é um problema, mas se você gosta ou prefere estar em um ambiente criativo que você possa trocar ideias com outras pessoas, talvez ser autônomo na área de design gráfico ou web design não seja algo para você. Claro que não é sempre assim, você pode trabalhar com outro(s) autônomo(s), mas creio que a maioria trabalham sozinhos.

A única coisa negativa que posso pensar em ser um autônomo na área de design gráfico, web design e provavelmente em qualquer área, é a sua insegurança financeira caso algo aconteça. Você não tem nenhum benefício, nada de décimo terceiro. Cabe a você se organizar financeiramente para um imprevisto, e se você não tiver auto-disciplina, isso pode te causar muita dor de cabeça. Já vi outros blogs falando sobre o mesmo tema e encaram a questão de não ter carteira assinada e não ter como comprovar renda algo negativo e certamente é, mas hoje em dia um autônomo pode facilmente se cadastrar como profissional liberal e emitir nota fiscal, pagar INSS para aposentadoria e comprovar sua renda através de um DECORE (Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos). Então lembre-se de poupar um pouco do seu rendimento para dias de chuva, e pesquise como fazer tudo dentro da lei da sua cidade.

Resumindo essa ópera, ser autônomo vale a pena? Sim, e muito! Desde que você tenha paciência e perceverança nas horas escuras e vazias (clichezão). Tenho um horário fixo mas posso alterá-lo quando quiser. Já tive meses de ganhar muito, de ganhar pouco e até de ganhar nada. Já fui processado e perdi (longa história, talvez em um outro post). Tenho clientes que nunca vi na minha vida e já fiz projetos para pessoas do outro lado do Atlântico.

Essas são algumas das experiências de um autônomo na área de design gráfico e web design, e ai, vai encarar? Deixe seu comentário abaixo.

Posts Relacionados

  • Documentários sobre design para você assistir no seu tempo livre

    Desperdiçar tempo livre não deve ser uma opção para você como um designer, especialmente quando você tem prazos que estão chegando na velocidade da luz. Em vez disso, quando você tiver uma pausa para o almoço ou até mesmo depois que você terminar o trabalho do dia, você deve investir em seu conhecimento sobre o ramo em que você está trabalhando.

  • 10 melhores aplicativos iPad para designers gráficos e profissionais criativos

    O número de tecnologias disponíveis hoje pode explodir sua mente! O iPad, como uma das maiores criações da Apple, tem sido um divisor de águas para designers em mais de uma maneira. Estes 10 melhores aplicativos iPad para desenho serão úteis para designers gráficos, ilustradores, artistas e outros criativos.

© 2017 iDesigns Studio. Todos Direitos Reservados.
Design Gráfico e Web Design - Centro, Vitória, ES